Campanha eleitoral nas redes sociais: como ter sucesso?

20, abr 2018


MARKETING POLÍTICO NAS ELEIÇÕES: 5 DICAS PARA TER SUCESSO NAS REDES SOCIAIS

 

Desde 2014, o modo de se fazer campanha política teve de ser reinventado. A internet modernizou as eleições, convidando o eleitor a participar da concepção aos bastidores das campanhas de seus candidatos, seja por fotos ou vídeos.

Para os novos tempos, as palavras-chave são criatividade e inovação. As redes sociais abriram espaço para se posicionar e interagir com seus eleitores, além de poder defender suas ideias no ambiente digital.

Estar presente nas principais redes sociais já é um começo, mas não o bastante. No Facebook, já são 122 milhões de brasileiros inscritos, e no Instagram contabilizam 50mi. Já pensou em como se apresentar a tantos possíveis eleitores?

É importante se manter atento em como eles se comportam, o que estão querendo ouvir, e sempre produzir conteúdo de qualidade e segmentado, buscando criar engajamento e consequentemente fixação de sua marca como candidato.  

A cada nova eleição, a Justiça Eleitoral amplia as possibilidades de uso de plataformas online para divulgação de candidatos, partidos e campanhas.

A lei estabelece que o Tribunal Superior Eleitoral irá regulamentar a propaganda na Internet, de acordo com o cenário e as ferramentas tecnológicas existentes, além de formular e divulgar regras de boas práticas nesse ambiente.

Além das regras estabelecidas pelo TSE, algumas recomendações sobre o bom uso das redes sociais são importantes. Ali estão pessoas em busca de relacionamento. Por trás de cada perfil existe um ser com ideias, vontades, gostos e motivações próprias.

A ETC Comunicação separou algumas dicas de como se relacionar nas mídias sociais de forma a se aproximar do eleitor e construir sua imagem!

1) Franqueza e diálogo

O papel que uma campanha eleitoral deve cumprir é o de envolver o eleitor no seu projeto e a internet é a melhor forma de se construir isso. O candidato deve conversar com seu eleitor sem ser invasivo; pedir licença, mostrar que tem algo relevante a dizer e ser ouvido em troca.

2) Não fuja das brigas

É inevitável fugir das críticas, principalmente nas redes sociais. Assim, é importante que um candidato saiba como lidar com elas, sendo franco e não deixando nada sem resposta. Uma crítica ou denúncia feita num ambiente como esse pode se espalhar rapidamente. Em tempo de eleições os nervos de eleitores e candidatos estão à flor da pele, por isso é importante escolher bem as palavras antes de publicá-las;

3) Não seja chato!

Parece meio óbvio dizer isso, mas é bom lembrar. As pessoas estão nas redes sociais para entretenimento, para conversar com amigos, para ver fotos, para ler matérias interessantes e não apenas para ler sobre política, por isso, produza conteúdos leves e contemporâneos;

4) Explore o conteúdo multimídia

Redes sociais são ambientes onde podemos fazer uso de imagens, links para reportagens e vídeos. Tudo isso pode contribuir para construir o perfil de um candidato ou para expressar as ideias de um eleitor;

5) Pesquise o que pensa o seu eleitor

A internet é uma grande fonte de informação. Todas as informações e opiniões expressas ficam arquivadas lá. Um candidato pode usar todo esse material como fonte de pesquisa para conhecer melhor seu eleitor. O search do Twitter, o Google Search Blogs e diversas outras ferramentas de monitoramento gratuitas podem ser utilizadas em blogs e redes sociais;

Mudanças nas regras

As normas eleitorais de 2018 trazem um indiscutível avanço ao permitir o uso benéfico de mídias sociais para informar o eleitor acerca das suas possibilidades de exercício do direito de voto, ajudando a consolidar a democracia no país.

Entre as novidades nas regras para propaganda eleitoral, estão impulsionamento pago de conteúdos nas mídias sociais e outras plataformas, como no Facebook, Instagram e Google AdWords. Na nova redação da Lei Eleitoral fica definido também a declaração de quais ferramentas receberam recurso de impulsionamento e com responsabilidade direta do local que fez.

Proibição de fakes e robôs, remoção de conteúdo patrocinado e direito de resposta são outros pontos que estão na nova redação da propaganda eleitoral.

A oportunidade de sair na frente e gastar menos em uma campanha está aí, mas não se esqueça, divulgue suas ideias, monte uma presença digital efetiva, esteja nas discussões políticas do momento, mas nunca peça votos antes do período eleitoral ou dê a intenção de pedi-lo. O tiro poderá sair pela culatra.



Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *