Arquivo em Cartaz 2017 destaca filmes de família e valoriza a memória audiovisual em exibições, homenagens, debates e oficinas

7, dez 2017


De 4 a 13 de dezembro, Rio de Janeiro e Niterói recebem a terceira edição do Festival Internacional de Cinema de Arquivo; evento vai exibir filmes nacionais e internacionais, além de homenagear o historiador e pesquisador Clovis Molinari Jr. e o Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro (CPCB)

Arquivo em Cartaz – Festival Internacional de Cinema de Arquivo chega a sua terceira edição de 4 a 13 de dezembro, no Rio de Janeiro e em Niterói e apresenta ao público 78 títulos – 46 curtas, 18 médias e 14 longas-metragens, em pré-estreias, retrospectivas, mostras temáticas e competitivas. O evento terá como norte “Os filmes de família, caseiros e amadores” e mostrará a construção da sociedade e da memória brasileira, a partir da exibição de filmes feitos em ambientes privados. Serão 10 dias de programação intensa e gratuita que inclui também homenagens, debates, master class, exposição, encontros e diálogos do audiovisual.

Realizado pelo Arquivo Nacional em parceria com a Universo Produção e o Instituto Universo Cultural, o festival tem como objetivo promover a difusão do patrimônio audiovisual, contribuindo para a preservação e recuperação da memória cinematográfica brasileira. Seu principal intuito é divulgar e incentivar a realização de filmes produzidos com imagens de arquivo, exibir películas restauradas, além de oferecer oficinas dedicadas a preservação e tratamento de arquivos cinematográficos, como uma ferramenta de indiscutível importância na salvaguarda da memória audiovisual brasileira. O evento ocupa dois espaços: Arquivo Nacional (Cine Pátio – 400 lugares e Cine-Teatro – 150 lugares), na cidade do Rio de Janeiro; e Cine Arte UFF (290 lugares), em Niterói.

 “O Arquivo em Cartaz representa uma ferramenta importante de difusão e discussão da memória cinematográfica – um espaço em favor da preservação da identidade sociocultural do nosso país que valoriza a reinvenção e recriação de filmes a partir de imagens de arquivo”, ressalta a diretora da Universo Produção, Raquel Hallak.

DEBATES

A programação do Arquivo em Cartaz conta ainda com a realização de quatro debates. O primeiro deles, no dia 5 de dezembro, aprofunda a temática deste ano ao discutir sobre “Filmes de Família, Cinema Doméstico e Cinema Amador: Questões conceituais, produção e usos”, com a professora de Cinema da PUC-Rio, Patrícia Machado; a coordenadora do Núcleo de Audiovisual e Documentário do CPDOC/FGV do Rio, Thais Blank; e o homenageado Clóvis Molinari Jr., mediados pelo coordenador geral de acesso e difusão documental do Arquivo Nacional, Christiano Cantarino.

 Os debates acontecem no Auditório do Bloco C, no Arquivo Nacional, sempre às 10h, com entrada franca.

 No dia 6 entra em pauta o tema “Por dentro dos arquivos – Desafios para a gestão, preservação e acesso aos acervos audiovisuais”, com o curador-adjunto da Cinemateca do MAM, Hernani HeffnerEduardo Toledo, do Centro Técnico Audiovisual (CTAv) e Myrna Brandão, presidente do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro (CPCB), entidade homenageada nesta edição. Eles serão mediados por Adriana Cox Hollós, coordenadora geral de processamento técnico e preservação do Acervo doArquivo Nacional.

 No dia 7 será a vez de “Com a palavra o usuário – Encontro de Pesquisadores de Audiovisual”, com os pesquisadores Antonio Venancio, Maria Byington, Patricia PamplonaRemier Lion, mediados pelo curador do Arquivo em Cartaz e coordenador de documentos audiovisuais e cartográficos do Arquivo Nacional, Antonio Laurindo.

 Já o último debate acontece 14h, no Cine-Teatro, dia 8 de dezembro, com o tema “Oficina Lanterna Mágica”. Criada para ser um laboratório de experimentação sobre forma e conteúdo na realização de filmes com imagens de arquivo, a Oficina pretende ir além dos limites da sala de aula e convida para um bate-papo sobre a experiência com a participação do orientador Joel Pizzini e do grupo de alunos.

 OFICINAS E MASTER CLASS

 O Arquivo em Cartaz oferece um amplo programa de capacitação e formação para profissionais do setor audiovisual que atuam no segmento da preservação e interessados na área. Este ano serão três modalidades de oficinas e 01 masterclass, com a oferta de 90 vagas, todas esgotadas.

 No dia 04 de dezembro, o produtor e montador Marcelo Pedrazzi, ministra a masterclass “Digitalização de Filmes de Arquivo”. Na terça-feira, dia 05, acontece a oficina“Noções básicas de conservação de películas cinematográficas”,com Mauro Domingues, coordenador geral de Processamento e Preservação de Acervo do Arquivo Nacional.Na quarta-feira, dia 06, a supervisora da equipe de conservação de fotografia do Arquivo Nacional, Cristiane Torrão Pinto, ministra a oficina “Noções básicas de conservação de documentos fotográficos”. Para encerrar, na quinta-feira, 07 de dezembro, Marco Dreer Buarque, especialista em preservação sonora e audiovisual, ministra a oficina“Noções Básicas de Conservação de Documentos Magnéticos”.

 EXPOSIÇÕES

 Duas exposições integram a programação do Arquivo em Cartaz: Itinerários Indígenas e a videoinstalação Memórias Afetivas, que oferece a oportunidade de resgatar memórias afetivas por meio da digitalização de fitas VHS e da exibição dos registros emuma videoinstalação durante o festival.

 CINE ARTE UFF

 O Cine Arte UFF recebe de 8 a 11 de dezembro a Mostra Homenagem e a Sessão Temática.  A Mostra Homenagem CPCB inclui “A Hora da Estrela”, de 1986, com direção de Suzana Amaral; e “O homem que virou suco”, de 1981, dirigido por João Batista de Andrade.  Ambas as produções foram restauradas pelo CPCB.

 Já a Mostra Homenagem Clóvis Molinari Jr. contará com a exibição total de 10 curtas: “O Super-8” (2010), “A Gaiata Ciência” (1979), “Cacos” (1978), “A Art-Pop de Rudi Santos” (2010), “O experimentalismo de José Araripe Jr.” (2010), “A Redemocratização do Brasil” (1979/1981), “Parada de Lucas” (1982) e “Tryler/Trailer/Trilha – Jorge Mourão, o Radical Livre do Super-8” (2010), todos dirigidos exclusivamente pelo homenageado. Também serão exibidos “Lissergia” (1978), teve codireção de Rosanna Peres Posa e Leonardo Coutada; e “A degola fatal” (1981), com Ricardo Favilla.

 Ainda no Cine Arte UFF, acontece a Sessão Temática com a exibição dos filmes “No Intenso Agora”, de João Moreira Salles; e “Desarquivando Alice Gonzaga”, de Betse de Paula.

Toda a programação do Arquivo em Cartaz é gratuita. Mais informações: www.arquivoemcartaz.com.br.

Link para fotos: https://www.flickr.com/photos/universoproducao/

Serviço

Arquivo em Cartaz | Festival Internacional de Cinema de Arquivo

04 a 13 de dezembro de 2017 

Realização: Universo Produção | Instituto Universo Cultural |Arquivo Nacional | Ministério da Justiça e Segurança Pública – Governo Federal Ordem e Progresso 

Locais de realização do evento

Arquivo Nacional – Praça da República, 173 – Centro | Rio de Janeiro

*CinePátio (400 lugares) e Cine-Teatro (150 lugares)

Cine Arte UFF – Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí | Niterói

* 290 lugares

 

Acompanhe o 3º Arquivo em Cartaz – Festival Internacional de Cinema de Arquivo

Twitter: universoprod 

Facebook: universoproducao / arquivoemcartaz

Web: arquivoemcartaz.com.br e arquivonacional.gov.br

Informações pelo telefone: (31) 3282.2366

 

***

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Universo Produção (31) 3282.2366 – imprensa@universoproducao.com.br – Lívia Tostes

 



Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *